OLÁ CAMBADA AQUI É O EDINHO KKKK ->> REGRAS: RESPEITE A TODOS, É PROIBIDO PALAVRÕES ",PROIBIDO CAPS LOOK,E ABAIXO DO XAT ENSINA COMO MUDAR O NOME,SEM VENDAS DE CS NO ABERTO e SEM EMAILS OU PASSAR SKIPE NO XAT ABERTO..

Como começou o SKS e quando vai parar

Dossiê SKS: Como começou o SKS e quando vai parar de funcionar (06/04/13)

Recentemente as operadoras de tv por assinatura fizeram uma estimativa da quantidade de receptores de tv via satélite que abrem o sinal das operadoras de tv por assinatura, seria um total aproximado de 750 mil receptores instalados somente no Brasil.
Grande parte destes receptores usa o sistema SKS, ou seja, recebem o sinal para abrir os canais da tv por assinatura através do envio de dados por um satélite, atualmente o Hispasat 1C/1D/1E, também chamado de Hispasat 30W.
Destas centenas de milhares de receptores de satélite a usar o SKS, com certeza mais de 80% dos usuários não sabem como é que o SKS começou e nem tem idéia de quando o sistema SKS vai parar.
Então vamos dar um pequeno resumo como começou a se abrir o sinal das tvs por assinatura sem ser assinante para depois podermos chegar ao SKS.
Aqui no Brasil o uso de receptores que conseguiam abrir o sinal das tvs por assinatura começou discretamente em 2007, quando pouca gente sabia que era possível modificar o firmware de alguns modelos de receptores de tv digital via satélite, era coisa para usuários dos receptores com bom conhecimento técnico e que tinham ajuda de europeus que já conseguiam abrir o sinal das operadoras naquele continente.
Em 2008 o que era um hobby começou a ganhar uma visão de mercado mais organizado, a marca Azbox começou a surgir discretamente aqui no Brasil mas alguns receptores nacionais também podiam ser modificados para abrir os canais bastando instalar o firmware modificado.
Em 2009 a coisa começou a ficar bastante grave, o mercado de receptores começa a ficar forte, a região sul do país começa a instalar os receptores de satélite numa intensidade bastante preocupante para as operadoras, surgem outras marcas no mercado, como a Azamérica.
No final de 2009 a operadora de tv por assinatura que tem o seu sinal mais fragilizado e quebrado pelas marcas de receptores de tv via satélite é pressionada por outras operadoras que estão perdendo mercado para os receptores do tipo Azbox, para conseguir uma solução para o problema.
Em 16/05/2010 a Telefônica TV Digital codifica o seu sinal com a criptografia Nagra 3 e a partir de então passa a não ser mais possível abrir o sinal da operadora somente com a instalação de um firmware. No mesmo mês os receptores de satélite do tipo Azbox trazem uma nova tecnologia já usada na Europa e Estados Unidos e conseguem continuar a quebrar o sinal das operadoras de tv por assinatura, é o começo do Cardsharing e do IKS, partilha de chaves de desbloqueio dos sinais das operadoras de tv via internet.
Em junho de 2010, um mês depois do cardsharing e IKS, a Azbox trás a tecnologia do SKS para o Brasil com o dongle Azbox Smart 1 e transmissão através do satélite Telstar 12
Em junho de 2010 a polícia brasileira também faz uma operação de repressão ao cardsharing e intimida os donos de servidores de cardsharing operando no Brasil
No mesmo mês de junho de 2010 a Azamérica tenta dar um golpe em seus consumidores e parar de dar suporte aos seus receptores antigos para obrigar as pessoas a comprarem novos receptores da marca.
Em agosto de 2010 a Azbox tenta enganar seus consumidores e deixar de dar suporte ao dongle Azbox Smart 1 dizendo que existem dongles no mercado
Também em agosto de 2010 a operadora Via Embratel, que mais tarde se tornou Claro TV, joga a toalha e diz que é impossível combater o cardsharing
Durante o final do ano de 2010 novas marcas de dongles e receptores preparados para SKS começam a surgir no mercado. Os dongles de SKS começam a abrir o sinal dos canais em alta definição que vão surgindo nas operadoras de tv por assinatura.
Em janeiro de 2011 a administradora do satélite Telstar 12 tenta combater o SKS mudando a TP dos dados usada pelas marcas de dongles e receptores de SKS, a TP estava locada para a operadora de internet via satélite Ragio
Por causa da mudança de TP no Telstar 12 ocorre um apagão SKS
Rapidamente os serviços de SKS das marcas voltam a ativa após o apagão SKS do satélite Telstar 12, mas a Azbox novamente tenta dar o golpe e matar o Azbox Smart 1
Durante o ano de 2011 as marcas trabalham tranquilamente e tomam conta do mercado com SKS, IKS e cardsharing.
Por causa da popularidade que ganha os dongles de SKS e a volta da venda indiscriminada dos receptores de tv via satélite que abrem o sinal das operadoras de tv por assinatura, os operadoras pressionam os administradores do satélite Telstar 12 para desligar o sinal das chaves de SKS no satélite.
As marcas de receptores de tv via satélite tentam convencer os seus clientes de que elas operam o sinal SKS no Telstar 12 legalmente e que alugam banda para transmitir as chaves de SKS através do TP de internet da Ragio, mas não tem jeito, em janeiro de 2012 o Telstar 12 cancela o contrato da Ragio e junto com ela todas as marcas de receptores de satélite com SKS são expulsas do Telstar 12
As marcas de receptores de tv via satélite transmitem durante todo o ano de 2012 através de um TP de dados do satélite Hispasat e todos afirmam que este TP é alugado pela Eutelsat para estas marcas de receptores para a transmissão de chaves SKS.
Um ano depois da mudança do Telstar 12 para o Hispasat, neste mês de janeiro de 2013, um novo apagão SKS ocorre, desta vez no satélite Hispasat, todas as marcas deveriam cair mas algumas sobrevivem O que aconteceu com o Hispasat é muito semelhante com o que aconteceu com o Telstar 12.
A Azbox e outras marcas de receptores com SKS dizem que vão mudar de satélite, mas nós afirmamos nos artigos que publicamos acima de que isto acabaria se mostrando desnecessário pois marcas como Azamérica já haviam descoberto uma maneira de transmitir as chaves de SKS através de outras TPs, possivelmente a mesma que transmite o sinal de canais de TV e não necessariamente um TP exclusivo para dados.
Uma semana após o começo do apagão que atingiu dezenas de marcas a Azbox confessou que a TP de dados que estava sendo usada no Hispasat foi desligada pela adminstradora do satélite e este foi o motivo do apagão que atingiu diversas marcas de receptores com SKS
Todas as marcas que sofreram com o apagão SKS começam a voltar a funcionar sem precisar mudar do Hispasat, notícia que nós também já haviamos dado desde o começo da semana.
E agora vamos dar mais uma notícia bombástica para vocês, a Hispasat continua a trabalhar em uma maneira de derrubar a transmissão das chaves de SKS através do Hispasat, já que o Hispasat está sendo parasitado pelas diversas marcas de receptores com SKS, da mesma maneira que fizeram no satélite Telstar 12.
Nenhuma das marcas de receptores de tv via satélite transmite por contrato assinado com a Eutelsat, dona do Hispasat.

Durante este ano novos apagões de SKS devem ocorrer e a mudança da transmissão das chaves de SKS deve ocorrer novamente ainda neste semestre se a Hispasat não aguentar a pressão e acabar sendo obrigada a mudar de posição o satélite Hispasat e até mesmo trazer um outro satélite mais seguro para a posição atualmente ocupada pelo Hispasat.
O fim do SKS só vai acontecer quando os pacotes das operadoras de tv por assinatura forem codificados por um tipo de criptografia que impossibilite o SKS, sim, este tipo de codificação já existe, mas elas vão querer pagar o preço salgado para isto?

0 comentários: